Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Mulher | As maravilhas da maternidade: maminhas grandes! Sim, é isso mesmo!

06.01.16 | Vera Dias Pinheiro
Créditos da imagem @ Cenas e coisas de um Pai

De uma forma prática e humorística é assim que as coisas se passam para a alegria de todos!

Mas comigo, na primeira gravidez, não foi bem assim! Eu bem que esperei e esperei que chegasse a hora de ter que comprar os sutiãs de um ou dois números acima, mas durante os novos meses: NADA! A seguir, a expectativa mantinha-se, com a subida do leite e a amamentação, era aí que elas ia crescer! Mas também não foi e, por isso, ainda bem que eu não me antecipei a comprar os sutiãs de amamentação seguindo a teoria e sabedoria de quem é experiente nesta matéria - todavia, se é verdade que não aumentaram nesta fase, no pós-pós parto, já não é tão verdade que tenham mantido o seu tamanho, que tanto orgulho me dava, pois foram reduzidas a uma pequenissima amostra daquilo que eram antes.

No entanto, nesta segunda gravidez, por seu lado, lá para o sexto mês, mesmo antes da minha barriga dar "o salto" e de ter deixado de ser tímida para passar ao estado "proeminente", dou por mim, a acordar um dia e literalmente perceber que não há um único sutiã que me sirva! Qual série cómica qual quê, pois o desconforto de um sutiã que não tem o tamanho adequado ao nosso peito é muito grande, com consequências inclusivamente para a nossa postura.

Para mim, não existem dúvidas que o sutiã é uma peça fundamental no dia-a-dia de qualquer mulher, pois são eles que: seguram; levantam; sustentam; protegem e embeleza a sua figura. E hoje em dia, graças a Deus, existem modelos com formas e feitios para todos os gostos. Mas na hora de escolher, será que conseguimos fazer a opção mais acertada para nós?

Na minha opinião não e falo por experiência própria que, às vezes, pela falta de paciência em experimentar todos os tamanhos e formatos, por um lado, e, por outro, porque também é preciso sorte e encontrar uma funcionária na loja que realmente perceba do assunto e se interesse, acabava por comprar um pouco à toa! Mas lá está: a maternidade (isto é, necessidade) juntamente com a maturidade, leva-nos a perceber melhor a importância de certas coisas e a fazer-nos tomar mais atenção a nós mesmas. E, assim, não adiei muito o dia em que fui às compras.

Por isso, vamos lá esclarecer algumas coisas importantes sobre este tema. Em primeiro lugar, a mama não tem músculo, tem apenas fibras, pelo que o uso do sutiã ajuda-nos a contrariar um pouco o efeito da gravidade - entendem o que quero dizer, não entendem? E depois, e porque o assunto aqui é o aumento de tamanho, nestes casos, quando se tem o peito maior, os cuidados na escolha do sutiã adequado devem ser redobrados. Por isso, tomem atenção:

- nada de alças finas, pois para além de marcar a pele, elas podem provocar dormência nas mãos;
- se praticarem exercício físico, o sutiã deve ter uma sustentação redobrada;
- o nosso sutiã do dia-a-dia tem que ser confortável, com fibras naturais como o algodão, que deixam passar o ar - deixem as rendinhas, os folhos e enchimentos para as ocasiões especiais;
- e é importante conseguir um equilíbrio entre aquilo que nos parece bonito e o preço de alguns deles.

E pegando neste último ponto e, uma vez que tinha que investir num bom sutiã, optei por comprar já um modelo adaptado à amamentação. No momento da escolha a oferta é muita e, pelo que percebi, os preços não variam assim tanto, pelo que vale a pena pensar bem no que estamos a comprar.

No entanto, como o tamanho com que realmente vamos ficar (após a subida do leite) é um pouco uma incógnita, optei por comprar apenas dois: um num tom neutro e outro preto. Depois foi perceber qual o modelo com que me sinto mais confortável (e eu prefiro sem aro, mas almofadado, de forma a ter um maior suporte ao peito e a não deixá-lo tão descaído).  E, por fim, foi experimentar sutiã atrás de sutiã até encontrar O MEU tamanho - que implica conjugar o tamanho do próprio sutiã com o da largura da copa - sim, isto não é mesmo fácil e requer muita paciência! 

Outros aspectos importante a ter em conta são ainda:

1. Ter várias opções de colchetes - para conseguirem adaptar à largura das costas;
2. Comprem dois modelos diferentes, para quando estiverem a amamentarem perceberem qual gostam mais e só depois comprar outros desse modelo;
3. Devem pensar em ter mais do que dois sutiãs: um para usar e outros para ficarem de reserva. Na altura da amamentação, há tendência para se sujar um (ou mais) sutiã por dia;
4. O conforto é tudo: tem que pensar numa peça que vos traga um maior suporte e sustentação (os seios, para além de maiores, estão também mais pesados); tecidos macios sem fechos ou pequenos detalhes que possam magoar;

5. Prefiram os que têm uma abertura à frente, que seja fáceis de abrir e fechar apenas com uma mão, já que a outra está a segurar o bebé;
6. Não se esqueçam: se estiverem a usar um tamanho muito apertado, isso pode prejudicar e dificultar a amamentação. 



E já dizia Ralf Hofmann, director de Marketing da Triumph, em relação à escolha do sutiã:

"Não é apenas uma questão de estética, mas, sim, de saúde. O modelo adequado, com a taça correta, valoriza as formas da mulher, proporciona mais conforto e bem-estar. Um sutiã em desacordo com as proporções do corpo pode, além de interferir na estética, causa problemas de saúde aos seios"


E com isto, espero ter conseguido ajudar a esclarecer algumas dúvidas em relação a este assunto! 

1 comentário

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.