Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

Como enfrentar a ansiedade e o medo da pandemia?

Aceitar A Incerteza E Outras formas De Lidar Com A Ansiedade E O Medo Da Pandemia

12.10.20 | Vera Dias Pinheiro

lidar com a ansiedade e vencer o medo da pandemia

 

O mundo anda um pouco virado do avesso. E sempre que, por algum motivo, presto mais alguma atenção a isso (seja a ler notícias, seja a observar os comportamentos das pessoas, etc…) sou invadida por uma grande ansiedade.

 

E eu que me considerava bastante optimista com esta situação da Covid-19 e da pandemia, começo agora a sentir-me cansada e até um pouco angustiada. Já contamos sete ou oito meses (?!) de uma vida virada do avesso, uns que permanecem recatados e com as saídas de casa apenas essenciais e outros que fingem viver uma vida com normalidade – e não, não quero trazer aqui todos os outros que simplesmente desrespeitam tudo e todos e que agravam toda esta situação.

 

Neste momento, eu, que (ainda) me incluo no segundo grupo, começo a ter muito pouca vontade de sair de casa. Começo a não ter vontade de deixar os meus dados e contactos por todo o lado. E, pior, começo a querer viver apenas no nosso núcleo familiar e limitar realmente os contactos sociais. Pelo menos aqueles que sabemos, à partida, que são mais difíceis de controlar, pela proximidade e pelo à vontade – infelizmente!

 

Vivemos o dia-a-dia sempre a espera do “aviso”, da necessidade de fazer quarentena ou até mesmo de testar positivo. Não ter um horizonte ou esperança de saída, ver os meses a passar e tudo aquilo que adiamos a ter de ser adiado mais uma vez, sentir-nos numa espécie de privação de liberdade que funciona, acima de tudo, a nível psicológico, o medo e as ameaças que ouvimos “caso os números continuem a aumentar”.

 

Pensar que nos pedem – impõem – para evitar estar com a nossa família, evitar as reuniões, o contacto social… Consequentemente, instalar-se um clima de desconfiança face ao outro… O mundo anda virado do avesso!

 

Dar a volta a tudo isto, é um trabalho diário em que temos de aprender a criar motivação dentro de nós, a confiar (com todas as nossas forças) que “não há mal que dure para sempre”. Sempre foi assim em toda a história, por isso, desta vez, não vai ser diferente.

 

Contudo, temos que passar por um processo de habituação a uma série de coisas que não fazem parte de nós, que não nos são naturais e que nos pedem para romper com a nossa "tradição". Contudo, é essencial para continuarmos a viver a nossa vida, a trabalhar, a lutar para que as consequências gerais sejam o menos graves possível. Para além disso, somos seres sociais, somos "gente de gente", as nossas crianças precisam de rua, de brincadeiras, precisam de desenvolver as suas habilidades e competências sociais e não de serem fechadas em casa onde os IPads, tablets, computadores e a internet são tão alicientes e fáceis de ceder... “só mais meia hora”.

 

 

 

Formas De Lidar Com A Ansiedade E O Medo Da Pandemia

 

ACEITA A INCERTEZA

Aprende a enfrentar gradualmente a incerteza na tua vida quotidiana. O ser humano tem enraizado uma tendência controladora, seja do seu dia-a-dia, seja em relação ao seu futuro. E, aos poucos, para lidar com o presente e futuro imediato, é preciso aprender a libertar-se disso.

 

ENFRENTA A ANSIEDADE

A ansiedade é real e tão mais evidente quando enfrentamos situações adversas e com impacto directo na nossa vida, familiar, financeira, social, etc.  Portanto, é normal sentires-te diferente ou com sensações que não conhecias antes.

Falar é importante. Conversa com amigos, familiares ou até mesmo, recorrer a ajuda de um profissional é bastante importante.

Permite-te ter determinados pensamentos, emoções e sensações físicas, aceitando-as como parte da experiência humana.

 

SUPERA A ANSIEDADE EXISTENCIAL 

As ameaças à saúde humana despertam muitos medos, entre os quais, o medo da morte. Conecta-te contigo mesma e com o teu propósito, com o propósito da vida. A meditação pode ser um grande aliado.

 

NÃO SUBESTIMES A RESILIÊNCIA HUMANA

O medo do vírus, das consequências, da crise económica, da educação dos nossos filhos, o medo pelos nossos… Projectamos cenários, tentamos compreender, porém a mente humana tem uma capacidade gigante para prever sempre o pior cenário.

Contudo, as pessoas negativas são sempre as mais efectadas, está estudado. Lembra-te que há uma força dentro de nós que desconhecemos, mas que se revela sempre quando mais precisamos dela.

 

NÃO SUPERESTIMES A AMEAÇA

O coronavírus pode ser perigoso, propaga-se com uma facilidade e velocidade como nenhum outro vírus se manifestou. Mas afasta-te das notícias e dos noticiários sensacionalistas. Sê responsável, está informada, porém limita a tua exposição às fontes alarmistas e que apenas contribuem para instalar medo e angústia.

 

FORTALECE O CUIDADO CONTIGO MESMA

Durante essas fases que costumam provocar ansiedade, é importante lembrar as estratégias de prevenção e redução da mesma. Durme adequadamente, exercita-te regularmente, pratica meditação, aprecia a natureza e emprega técnicas de relaxamento quando estiveres stressada, alimenta-te bem e reforça o teu sistema imunitário.

 

Priorizar esses comportamentos pode ajudar-te bastante a aumentar o teu bem-estar psicológico.

 

 

Bom Dia.

 

 

UA-69820263-1

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.