Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

As viagens dos Vs

Mulheres nutridas, famílias felizes

As viagens dos Vs

6 Dicas Para Reduzir O Desperdício Nos Produtos De Cosmética

O Meu Propósito Sustentável: Combater O Desperdício

24.02.20 | Vera Dias Pinheiro

reduzir o desperdício nos produtos de cosmética

 

Na minha opinião, ser sustentável é algo que deve começar dentro da nossa casa, colocando em perspectiva aqueles que são os nossos hábitos e o nosso estilo de vida. Ora, muito antes de sentirmos necessidade de comprar “coisas sustentáveis” para nos adaptarmos a um estilo de vida mais amigo do ambiente, creio que a grande maioria de nós acaba por ter ainda enraizado certos comportamentos muito pouco sustentáveis.

 

Talvez seja uma coisa minha, mas sinto que se criou, de início, a falsa ideia de que para ser sustentável tinha que se gastar mais dinheiro. Afinal, quando o tema virou assunto na ordem do dia, praticamente todos os dias, o grande culpado para o estado actual do nosso planeta era unicamente o plástico. E nessa guerra aberta para acabar com tudo o que fosse de plástico, sentíamos como que “obrigados” a comprar uma série de outras coisas, os tais recipientes em vidro, em todas as formas e tamanhos e de preferência a combinar para ficar bem na nossa decoração, entre outras coisas.

 

Quando sem nos darmos conta acabamos por fazer muito desperdiço, desperdício esse que talvez pudesse ser canalizado para uma segunda vida ou, inclusivamente, ser evitado. Falo igualmente da importância de uma reciclagem adequada, porque existem detalhes aos quais é preciso ter atenção, nomeadamente no que diz respeito à reciclagem do papel – cheguei a fazer alguns instastories a falar precisamente sobre essa questão, pois nem todo o papel e cartão vai directamente para o ecoponto azul.

 

E, depois, falo de todo o desperdício em geral, o desperdício de água, alimentar, de roupa, no fundo, de bens e recursos em geral. E neste campo, a minha primeira grande batalha foi aprender a destralhar sem peso na consciência, a ser moderada no consumo e passar a ter sempre presente aquela premissa de que: ou compras efectivamente algo que te faz falta, ou para cada coisa nova que entre, outra antiga terá que sair e, mediante o seu estado, decidir se é lixo ou se tem uma segunda vida. Entretanto, seguiu-se a reutilização e até imaginação para conseguir adaptar algo que já tenha em casa, face a uma necessidade. E neste aspecto, a mudança de casa recente foi a prova de que a lição está mais do que bem aprendida.

 

Mudamos para uma casa totalmente diferente da anterior em todos os aspectos, um deles a dimensão e contam-se pelos dedos de uma mãos o que compramos de novo. Basicamente, adaptamos tudo o que já tínhamos, alteramos configurações, mudamos objectos de divisão. No fundo, remexemos e baralhamos tudo e, no fim, percebemos que não precisamos de nada essencial. Também foi importante o facto de não termos pressa, isso contribui muito para evitar as compras de impulso.  

 

Mas havia uma área da minha vida, na qual eu sentia que ainda havia muito para fazer para evitar o desperdício: na minha casa de banho, mais concretamente nos meus produtos de cosméticas - skincare em geral. Ou seja, nos cremes e afins que acabam por ser abertos, vários ao mesmo tempo, ainda que para efeitos diferentes, mas algumas vezes nem isso, era só mesmo a curiosidade de experimentar assim que recebia um press-kit ou comprar algo que eu achava precisar muito, só por impulso. Era uma área da minha vida, face à qual eu sintia que geria com pouca consciência do seu desperdício. Sem mencionar que todos os produtos de beleza – todos mesmo – tem uma validade!

Foi algo que melhorou bastante também com a mudança de casa, o facto de ser confrontada com a quantidade de produtos abertos, outros esquecidos por acabar e ter tido consciencia da quantidade de produtos que tinha e para que finalidade - e perceber que, entretanto, não há muita coisa que me faça falta realmente. Ora, tudo isso mexeu um pouco comigo, pois o desperdício é daquelas coisas que sempre me incomodou, sobretudo o alimentar.

 

Portanto, o meu foco neste momento está nesta divisão da minha casa. Afinal, se eu sou aquela chata que corta as embalagens para usar tudo até à última gotinha de produto, como é que, ao mesmo tempo, tenho três ou mais cremes para um só rosto? Mesmo atendendo ao facto de que as nossas necessidades mudam com frequência, acaba por ser excessivo e inevitavelmente acabo por não usar nenhum realmente até ao fim.

reduzir o desperdício nos produtos de cosmética

 

Deste modo, apresento-vos as minhas 6 dicas para reduzir o desperdício nos produtos de cosmética:

  1. Fazer um inventário dos vossos produtos. É a melhor maneira de perceberem o que têm e o que eventualmente vos possa fazer falta.
  2. Arrumar os produtos de cosmética por categoria e/ou finalidade.
  3. Comprar apenas quando o produto equivalente chegar ao fim.
  4. Espere! Não abra os produtos por impulso, apenas por ser novidade e ter a tentação de querer experimentar. O produto selado e fechado tem uma maior durabilidade.
  5. Aguarde que termine mais do que um produto, assim tem tempo para pensar, reflectir e ponderar a próxima compra.
  6. Ofereça aquilo que não usa. Seja por recebeu um produto que não é o indicado para o seu tipo de pele, seja porque experimentou e não gostou ou não se deu bem. O importante é não deixar esse produto aberto esquecido no meio dos outros.

reduzir o desperdício nos produtos de cosmética

 

Se tiverem outras sugestões sobre o tema, partilhem comigo nos comentários. 😊

 

Outro artigo relacionado com o assunto da sustentabilidade, que poderão gostar de ler também, é este: 

4 Contributos para o mês de julho sem plástico

 

UA-69820263-1

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.